A VOZ ECETISTA: confira a edição de outubro/2021

0
556

No último dia 13 de setembro em audiência de conciliação no TST, a empresa brasileira de Correios e Telégrafos REJEITOU a proposta elaborada pelo TST, que contemplava reajuste de 100% do INPC, reajuste de 100% sobre os vale-alimentação com a inclusão de 4 folhas por mês, acesso dos dirigentes sindicais aos trabalhadores por 30 minutos durante o horário de almoço e o retorno das liberações sindicais. Os ministros do TST levaram em consideração o lucro de 1,5 bilhão que a ECT apresentou em 2020, mesmo assim a empresa de forma truculenta e desrespeitosa com os trabalhadores tem se mostrado intransigente e incapaz de negociar de forma digna com a categoria.
A direção da empresa tenta impor o banco de horas, para explorar ainda mais os trabalhadores e aumentar o assédio, forçando os funcionários a trabalhar aos sábados, domingos e feriados.


A direção dos Correios vem divulgando fake news em seu comunicado Primeira Hora, informando que protocolou proposta ao TST, quando não consta nenhuma proposta nos autos do processo de dissidio.